Nada como um caldinho neste feriado frrriiioooo!!!

A canjiquinha é uma excelente opção, pois é uma delícia, super versátil, muuuuuito fácil de fazer e muito, mas muito em conta!

É tão diferente dos preços de hoje em dia, que vou me permitir fazer conta hahaha

Olha só: comprei o quilo de canjiquinha a granel por R$1,90. Cada quilo tem 5 3/4 xícaras, quase 6 (eu medi). Veja que esta receita para 4 pessoas leva 1/2 xícara, o que dá um custo de aproximadamente 4 centavos de canjiquinha por pessoa. Chega a ser emocionante, o que você come hoje em dia por esse preço???

Gostinho de comida da vovó!

Este é um daqueles pratos que tem um preparo bem simples, comidinha caseira com jeito de Brasil!!! Hummm…. já sinto o perfume 🙂

O segredo é caprichar no tempo e depois, é só aproveitar!!!

Ingredientes para porção para 4 pessoas:

100 g ou 1/2 xícara de canjiquinha fina
Água fria o quanto baste

Molho:A
1 colher de sopa de óleo de cozinha
1/2 gomo de linguiça calabresa picadinho
1 cebola pequena e 2 dentes de alho picadinhos
400 g de costelinha de porco defumada
1 tomate pequeno picadinho
1/2 caldo de vegetais (mais 1/2 se necessário)
Sal, pimenta-do-reino, molho de pimenta, mix de temperos secos a gosto

Para servir:
Cebolinha verde fresca, azeite de oliva e pimenta biquinho a gosto

Modo de fazer:

Deixe a canjiquinha de molho em água fria por duas horas ou de um dia para o outro.
Escorra a água e coloque na panela de pressão, acrescentando o dobro do volume de água. Deixe pegar a pressão e cozinhar por 10 minutos, desligue, tire a pressão e mexa bem o fundo. Observe se está cozida, se precisa acrescentar água e se for necessário, volte para o fogo, sempre observando em curtos períodos, até que esteja bem cozida.

Transfira a canjiquinha para um pote com tampa e reserve.

Molho:
Aqueça o óleo na panela de pressão e doure a calabresa, a cebola e o alho. Acrescente a costelinha de porco, o tomate, os temperos e mexa por alguns minutos. Cubra com água fervente e tampe a panela. Deixe pegar pressão, cozinhar por 10 minutos e verifique.

Como no procedimento acima, observe se está cozida, se precisa acrescentar água e se for necessário, volte para o fogo, sempre observando para não queimar, até que esteja bem cozida.

Agora é só misturar à canjiquinha, adicionar água se necessário, ajustar o tempero e deixar cozinhar mais um pouco até o caldo engrossar.

Sirva com cebolinha verde fresca, azeite de oliva, pimenta biquinho e molho de pimenta a gosto.

canjiquinha-na-caneca-dona-de-casa-so-que-nao

Dicas:

* A canjiquinha tem uma tendência enorme de agarrar no fundo da panela, por isso, gosto de deixar de molho para diminuir o tempo de cozimento, o que também sempre ajuda na economia de gás de cozinha.

* Eu gosto de cozinhar canjiquinha com tempo, pois posso aproveitar o calor residual e a pressão da panela. Deixo pegar pressão, cozinhar por 10 minutos, desligo e esqueço da panela. Mais tarde verifico o cozimento e a água e se necessário, repito o processo.

* A carne e a canjiquinha tem tempo de cozimento diferente, por isso separo as duas. Se você preferir cozinhar junto, faça a carne conforme descrito acima e quando estiver quase cozida, adicione a quirera. Deixe cozinhar até que ambos estejam macios.

* Ela congela super bem, vale a pena cozinhar duas ou três porções, utilizar uma e congelar as outras. Congele em sacos para congelamento, fazendo uma forma achatada de retângulo – ocupa menos espaço no congelador e fica mais rápido descongelar depois.

* Você pode congelar a canjiquinha apenas cozida na água ou já com o molho.

* Varie a gosto, com carne de boi (acém ou músculo), carne de porco (carne de porco, bacon picadinho, paio ou outros tipos de linguiça ficam uma delícia) ou frango. A coxinha da asa é uma das minhas favoritas com canjiquinha. O procedimento é o mesmo, apenas substitua a carne e a linguiça por 1/2 kg de coxinha da asa. Hummm… perfeito!!!

* Você também pode variar a consistência – caldo, sopa, polenta ou até mesmo uma consistência de risoto.

* Novamente, o segredo aqui é o tempero, já que a canjiquinha em si tem um sabor bem suave.

* O caldo pode ser servido em pratos de sopa, cumbucas ou canecas como na foto. Acho a caneca super charmosa para um encontro informal.

O post ficou longo, mais dicas que receita kkkk mas o procedimento básico é simples, cozinha isso, cozinha aquilo e mistura tudo!

Bom apetite!!!

Caldinho de Quirera. Dona de Casa. Só que não.

Retornar à Página Inicial

(Visited 4.122 times, 9 visits today)

2 thoughts on “Canjiquinha com Costela de Porco Defumada”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *